CORTE

Servidores das UPAs ficam sem receber adicional de insalubridade, apesar de promessa em contrário

Os servidores da Saúde estadual lotados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) não receberão o adicional de insalubridade no mês de novembro. É o que dizem aqueles que tiveram acesso ao contracheque deste mês e já constataram a retirada do benefício.

Contracheque de uma funcionária sem adicional/Foto: Portal do Rosas

No início do mês, a chefe do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado de Saúde, Carmem Silvia Nogueira Braga de Sousa, encaminhou memorando às chefias das unidades para comunicar o cancelamento do que consideram vantagens.

De volta ao cargo, o secretário de Saúde, Alysson Bestene, apressou-se em emitir nota na qual afirma que determinou a suspensão do documento que cancelava vantagens dos servidores, até que fosse feito um levantamento sobre a concessão de “tais benefícios aos trabalhadores”.

Na mensagem, Bestene aproveitou para alfinetar a sua antecessora, Mônica Kanaan, ao dizer que a sua gestão estava tomando ciência de processos e decisões anteriores, “além de conversar com os servidores, priorizando, entre outras coisas, o diálogo e a transparência”.

Servidores prejudicados pela decisão de cancelar o benefício da insalubridade dizem que Bestene tenta ganhar tempo. A nota foi publicada no dia 19 de novembro, quando a folha de pagamento estava fechada.

Os servidores ainda têm esperança de receber o adicional em folha suplementar ou retroativo, em dezembro.

Fonte: Portal do Rosas