Eternos devedores

Acre é o 5º estado da Região Norte em arrecadação de impostos, com acúmulo até o momento de 1,1 bilhão de reais

Somandos todos os impostos federais, estaduais e municipais, o acreano já pagou mais de R$ 1,1 bilhão desde o início de janeiro de 2019, conforme dados divulgados pelo site Impostômetro.

No mesmo período, os contribuintes de Rio Branco tiveram que desembolsar mais de R$ 53 milhões. Em seguida aparece o município de Cruzeiro do Sul, que já arrecadou de seus moradores, entre 1º de janeiro até esta quarta-feira (24), R$ 7,3 milhões em impostos.

O Acre é o quinto estado da Região Norte com as maiores arrecadações de impostos do. Pará lidera em pagamentos de tributos, com R$ 11 bilhões até o momento. Amazonas ocupa o segundo lugar: já são R$ 9 bilhões em forma de receita. E Rondônia, com R$ 3 bilhões, é o terceiro. Tocantins ocupa a quarta posição – com arrecadação de R$ 2 bilhões.

O valor no recebido pelos governos dos contribuintes acreanos corresponde a 0,16% do total da arrecadação em todo o país, que segundo o Impostômetro já ultrapassou a casa dos R$ 805 bilhões nestes primeiros meses do ano.

Plataforma revela a glutonaria de governos inoperantes/Internet

Curiosidade: para transportar todo esse dinheiro, em notas de R$ 100, seriam necessários 265 containers de aproximadamente 6 metros de altura cada um.

O Acre é o quinto Estado da Região Norte com as maiores arrecadações de impostos. Pará lidera em pagamentos de tributos: R$ 115 bilhões. Amazonas ocupa o segundo lugar com as maiores arrecadações de impostos, já são 95 bilhões e Rondônia, com R$ 33 bilhões, é o terceiro. Tocantins, com receita de R$ 25 bilhões, ocupa a quarta posição.

Criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) no ano de 2005, a ferramenta, atualizada em tempo real no endereço eletrônico (www.impostometro.com.br) possibilita ao internauta acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando com a carga tributária, além de permitir saber quanto você paga de tributos sobre tudo o que tem, ganha e consome no dia a dia.