Desemprego

Acre tem a terceira maior taxa de desocupação do país, segundo IBGE

O Acre apresentou no primeiro trimestre de 2019 a maior taxa de pessoas desocupadas com idade de 14 anos ou mais de idade, chegando a 18%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad/C), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o levantamento, os números são recordes, superando o primeiro trimestre de 2018, quando o total de desocupados chegou a 14,4%. O estudo leva como base a existência de 653 mil acreanos com 14 anos ou mais de idade.

Estado está bem acima da média nacional/Reprodução

Como os dados consideram apenas aquelas pessoas que declararam procurar por emprego, os 297 mil habitantes em idade produtiva, mas que estão fora da força de trabalho não são contabilizados.

A Pnad/C apontou que houve um aumento no salário médio pago no Estado, saindo dos R$ 1.783 e chegando a R$ 1.851.

Nessa relação de emprego, uma pessoa sem carteira de trabalho recebia em média R$ 979, podendo chegar ao valor mínimo de R$ 673 no caso dos empregados domésticos. O setor público pagaria uma remuneração média de R$ 3.643.

Os empregadores teriam os melhores salários médios, chegando a R$ 4.605.

No Brasil, a taxa de desocupação no 1º trimestre de 2019 foi de 12,7%, 1,1 ponto percentual acima do trimestre anterior (11,6%) e 0,4 p.p ponto percentual abaixo do 1º trimestre de 2018 (13,1%). As maiores taxas foram observadas no Amapá (20,2%), Bahia (18,3%) e Acre (18,0%), e a menores, em Santa Catarina (7,2%), Rio Grande do Sul (8,0%) e Paraná e Rondônia (ambos com 8,9%), de acordo com o IBGE.