Perigoso e insalubre

Agentes penitenciários contraem tuberculose no interior devido às condições insalubres de presídio

Pelo menos dois agentes penitenciários que trabalham no complexo prisional Evaristo de Moraes, localizado no município de Sena Madureira, no interior do Acre, foram contaminados pelo Bacilo da Tuberculose, contraído no contato direto com os detentos.

Segundo a coordenação de saúde do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen). dez presidiários da unidade de detenção já foram diagnosticados com a doença.

Máscaras descartáveis precisam ser usadas por até 15 vezes antes de ir pro lixo/Internet

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Eden Azevedo, denuncia que os servidores trabalham em condições insalubres e apenas uma máscara descartável de proteção é disponibilizada aos agentes.

“É inadmissível nos fornecerem apenas uma máscara descartável para que nossos agentes possam trabalhar. O pior, essa máscara, muito embora seja descartável, tem que ser usada pelo agente por até quinze dias. Queremos providências”, reivindicou o sindicalista.

Procurado para falar sobre o assunto, o diretor-presidente do Iapen, Lucas Bolzoni, ainda não foi localizado pela nossa reportagem.