Último recurso

Alan Rick diz que judicialização do fornecimento de remédios pela União encarece custo em até 4 vezes

O deputado federal Alan Rick (DEM) se pronunciou nesta terça-feira (21), no plenário da Câmara, em defesa dos pacientes com doenças raras de todo o país. Em apelo dirigido ao governo de Jair Bolsonaro (PSL), ele pediu agilidade na liberação de medicamentos e alertou para o custo que a judicialização dos casos costuma ter para os cofres públicos.

Conforme explicou Alan, a judicialização é o direito que os pacientes têm de requerer, nos tribunais, o fornecimento pela União dos medicamentos necessários à continuidade do tratamento de saúde.

“São três milhões de pessoas com doenças raras no Brasil”, lamentou.

Preço dos medicamentos acaba inflacionado nos tribunais/Internet

Alan visitou recentemente, no Acre, a Associação dos Pacientes de Lúpus – uma doença que destrói os tecidos do corpo dos enfermos. “E quando isso acontece, eles têm problemas renais graves, o que torna o tratamento muito mais caro”, disse.

Segundo o deputado, medicamentos que têm preço final aos consumidores de 300 ou 400 reais, chegam a custar ao estado – nos casos de disputa nos tribunais – até 1.300 reais.

“São muitas doenças raras no país, e a judicialização é única saída dos pacientes para obter o tratamento e o medicamento”, concluiu Alan, pedindo ao governo federal mais sensibilidade com os brasileiros que não dispõem de meios para bancar os gastos do próprio bolso.