Insalubre

Anulação de seletivo para a saúde é oficializada após denúncias feitas ao MPE sobre supostas irregularidades

A Secretaria de Gestão Administrativa (SGA) e a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) publicaram no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (7) edital anulando o processo seletivo para contratação emergencial de trabalhadores para a área da saúde pública.

O cancelamento foi pautado por uma série de denúncias de fraude, em que responsáveis pela seleção teriam privilegiado parentes, deixando de fora outros profissionais que atuam por meio de contrato temporário. O Ministério Público Estadual (MPE) e os sindicatos procuraram a gestão e pediram que o caso fosse investigado e culpados, responsabilizados.

segundo a publicação, o processo seletivo tinha por objetivo regularizar a contratação precária realizada ainda no governo de Tião Viana (PT), prometendo, para maio de 2020, um concurso público efetivo.

Com a anulação, os contratos precários foram renovados por mais 90 dias, até que uma empresa possa realizar a seleção dos profissionais que atuarão por meio de contrato emergencial.