Libera ou não libera?

Anvisa pode liberar plantio de maconha no Brasil

Na próxima terça (11) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fará uma reunião que definirá abertura de consulta pública para liberar o cultivo de cannabis para fins medicinais no Brasil, o relator da proposta é o diretor presidente e médico Dr. William Dib.

Segundo Dr. Dib com a regulamentação a população vai ter acesso a um remédio mais seguro, de melhor qualidade e a preço menor do que hoje, lembrando que desde 2015 a Anvisa autoriza pedidos para importação de medicamentos a base de canabidiol, substância derivada da maconha. Caso autorizado, as empresas responsáveis pelo plantio precisariam receber uma licença especial como qualquer empresa da indústria farmacêutica, receberia uma cota e os produtos seriam rastreados.

Apesar do tema ter ganhado bastante evidência no Brasil nos últimos tempos, ainda não há previsão para debater o uso recreativo da maconha, a proposta da Anvisa vetará qualquer abertura para produção por pessoas físicas, ainda que justifique o uso medicinal.

Sugestão de projeto de lei para liberação da maconha no Brasil

Em 2017 o portal e-Cidadania do Senado Federal recebeu o apoio de mais 126 mil pessoas para que a legalização do plantio de maconha para o consumo próprio virasse sugestão de projeto de lei, o relator acabou sendo o senador acreano Sérgio Petecão (PSD) que acredita que o país ainda não está preparado e que a liberação da planta teria grande impacto na saúde pública. Em 2011 o senador participou de uma cerimônia em reconhecimento de uma instituição que utiliza o chá ayahuasca, também considerada droga ilegal em muitos países e legalizada para fins religiosos no Brasil, dizendo reconhecer a importância do chá em favor da evolução espiritual e pelo desenvolvimento das virtudes morais e intelectuais do ser humano.