Freud Explica

Assessor chama vereador pra briga e Tchê defende Energisa em programa de TV

UFC mirim

Outro assessor do deputado estadual Luís Tchê (PDT) volta a ser destaque ao utilizar as redes sociais para chamar para a briga o vereador João Marcos Luz (PMDB). Bom, com isso já são dois os assessores do parlamentar citados por esta coluna.

Desprezo

Tchê parece desconhecer os motivos da instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa ou parece desprezar as necessidades do eleitor: ele foi a TV Rio Branco defender a empresa que distribui energia no Acre. No programa Bom Dia Rio Branco, o legislador falou de todas as qualidades da Energisa, criticou os impostos e subsídios, mas esqueceu do verdadeiro motivo, o reajuste.

Despetização

Na moda da “despetização”, todo mundo critica o cara que era cargo comissionado no governo do PT e passou a trabalhar para o governo de Gladson Cameli, mas não vi ninguém criticar o deputado Tchê que sempre fez parte da Frente Popular do Acre (FPA), mas, agora, está no lado do novo governador. Na TV Rio Branco, no mesmo programa que defendeu a Energisa, o parlamentar ainda assumiu ter feito campanha para Marcus Alexandre para governo do Estado.

Trabalho

Enquanto na política muita gente garante o emprego, outras 317 pessoas acabaram demitidas em março deste ano, resultado superior ao do mesmo período do ano passado, quando 157 tinham perdido o emprego, segundo o Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Contraditório

A maior quantidade dos demitidos (292) trabalhavam no comércio, em março. Parece uma contradição, porque, em fevereiro, a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresentou aumento de 2,4% das vendas de janeiro para fevereiro. Se houvesse a comparação com o mesmo mês de 2018, a elevação chega a 9%.

Carioca no TCE

Nesta quinta-feira, 25, o ex-secretário de Articulação Institucional do governo de Tião Viana, Francisco Nepomuceno, o Carioca, terá prestação de contas avaliada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Se não for retirado de pauta, será o primeiro relatório a ser lido.

Transparência

A Lei Complementar 131, de 27 de maio de 2009, conhecida como Lei da Transparência completará neste ano 10 anos de existência daqui a alguns dias, mas parece que gestores continuam ignorando a norma. Um exemplo está no Diário Eletrônico do Tribunal de Contas do Estado desta quinta-feira, 25, em que foram multados presidentes ou ex-presidentes das câmaras de Jordão, Mâncio Lima, Porto Walter, Rio Branco. A mesma punição de R$ 3.570 foi aplicada ao prefeito de Rodrigues Alves e de Porto Walter.

Aleac no escuro

Enquanto os gestores municipais são penalizados pela falta de informações nos sites das prefeituras e câmaras, a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) possui uma página de transparência que não possui todos os dados de 2019, como a relação de servidores e salários atualizados. As únicas informações disponíveis sobre a folha de pagamento começam em 2015 e terminam em dezembro de 2018.

Vazamento oficial

O ex-secretário de Planejamento do Estado, Raphael Bastos, exonerado pela imprensa, parece não ter acompanhado a mesma sintonia dos demais colegas do “núcleo duro” do governo. A situação demonstra que os constantes vazamentos são propositais e visam realizar um “experimento” do discurso.

“Declaração fake”

Quando há o vazamento, parece, apenas parece, que o governo pretende medir o grau de aceitação ou de desprezo pela informação. Assim, a mensagem oficial é dada depois desmentindo ou não a “declaração fake”.