AGORA É GUERRA!

Áudio com ameaças pode ter causado suspensão de visitas aos presídios do Acre

A decisão do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) de cancelar por seis dias as visitas aos presídios pode ter ocorrido após a divulgação de um áudio, atribuído ao membro de uma facção criminosa.

Na gravação, o suposto bandido avisa que a morte de um comparsa, no presídio Moacir Prado, em Tarauacá, na noite da última quarta-feira (27), foi o estopim para a declaração de guerra ao grupo criminoso rival.

Ainda não identificado pela polícia, o homem diz que “a partir de hoje tá proibido as visitas de Feijó e Tarauacá… tá proibido as visitas dos presos lá de dentro. Se for pego alguém querendo ir visitar, nós vamos estar punindo”.

Ernesto foi morto pelos companheiros de cela/Foto: reprodução

Ernesto Souza foi o preso assassinado pelos companheiros de cela em Tarauacá. Ele morreu por estrangulamento. O motivo do crime teria sido a sua mudança de facção criminosa.

Os presos que estavam na cela foram ouvidos pela polícia. Eles alegaram que Ernesto os ameaçava para conseguir levá-los para uma facção rival.

Em nota, o presidente do Iapen, Lucas Gomes, informou que a suspensão vale para todas as unidades prisionais do Estado, a contar desta sexta-feira (29).

De acordo com ele, a decisão tem “caráter preventivo, em decorrência da instabilidade ocasionada pelos conflitos de organizações criminosas, visando salvaguardar a disciplina e a ordem nos estabelecimentos prisionais e garantir a segurança dos servidores, dos apenados e de seus familiares”.

Ouça o áudio a seguir.