Perdas e danos

Cheias causaram prejuízos milionários ao setor privado da capital e do interior do Acre, segundo levantamento da CNM

As constantes inundações e enxurradas que atingiram os moradores de Rio Branco resultaram em prejuízos acumulados de quase R$ 450 milhões entre 2012 e 2016. O levantamento foi realizado pelo site da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Segundo o estudo, o setor privado foi o mais prejudicado pelas enchentes, registrando perdas superiores a R$ 355 milhões, enquanto o setor público apresentou prejuízos de R$ 91 milhões nos quatro anos de problemas relacionados aos desastres naturais.

Perdas foram maiores para a iniciativa privada, diz CNM/Internet

Em 2016, empresas e moradores da capital acreana tiveram as maiores perdas, avaliadas em R$ 193,8 milhões, seguido de 2015, ano em que foram registradas perdas de R$ 158,6 milhões.

Os danos teriam atingido 239.717 pessoas apenas em Rio Branco durante os últimos quatro anos de cheias.

O segundo maior prejuízo teria sido registrado em Xapuri, onde os danos à iniciativa privada totalizaram R$ 104 milhões, contra R$ 6,4 milhões da administração pública.

Brasileia chegou a apresentar perdas de R$ 86 milhões no setor privado.