Com as Rotas de Integração Sul-Americana, acesso do Acre ao pacífico é chave para desenvolvimento econômico

No próximo dia 9 de abril, a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, apresentará o projeto das cinco Rotas de Integração Sul-Americana no encontro “Uma saída pacífica para o Brasil” organizado pelo governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict). Entre essas rotas, destaca-se a Quadrante Rondon, fundamental para conectar o Norte brasileiro aos portos do Peru, oferecendo ao Acre uma saída estratégica para o Pacífico.

Rotas de Integração Sul-Americana. Foto: reprodução

A Rota Quadrante Rondon, uma das cinco rotas de Integração Sul-Americana, liderada pelo Ministério do Planejamento e Orçamento, foi concebida após consulta aos 11 Estados brasileiros que fazem com países sul-americanos. O projeto visa não apenas fortalecer o comércio do Brasil com os países vizinhos, mas também reduzir o tempo e os custos de transporte de mercadorias, impulsionando a economia regional.

O Acre é diretamente beneficiado pela Quadrante Rondon, que proporciona uma rota para o Pacífico através dos portos do Peru. Com nove obras relacionadas à integração previstas no Novo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), o estado se torna parte crucial dessa iniciativa, envolvendo infraestrutura de transporte, energia e digital.

Quadrante Rondon. Foto: reprodução

As rotas de integração não apenas fortalecem o comércio entre o Brasil e os países da América do Sul, mas também abrem novas oportunidades para exportação e importação, reduzindo a dependência das rotas tradicionais pelo Atlântico.

O projeto das rotas conta com recursos orçamentários no Brasil, além de US$ 10 bilhões disponibilizados pelo BNDES e bancos regionais de desenvolvimento. Esses fundos não só apoiam as obras no Brasil, mas também podem contribuir para projetos nos países sul-americanos, promovendo a cooperação regional.

O Acre, com US$ 45,8 milhões em exportações em 2023, destaca-se como um beneficiário significativo dessas iniciativas, especialmente com o aumento do comércio com o Peru e a Bolívia. A infraestrutura em desenvolvimento, como o Contorno de Brasiléia e a restauração da BR-364, impulsiona ainda mais a conexão do estado com o mercado global.

Com novas rotas alternativas aos portos do Atlântico e o aumento das exportações de commodities como soja, o Acre está posicionado para se beneficiar do comércio intrarregional e extrarregional, especialmente com os investimentos em curso no Porto de Chancay, no Peru.

As Rotas de Integração Sul-Americana representam um passo crucial para fortalecer os laços comerciais entre o Brasil e seus vizinhos, oferecendo oportunidades de desenvolvimento econômico e integração regional. Para o Acre, essa iniciativa promete abrir novos horizontes e impulsionar sua participação no mercado global.

Tópicos:

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre