Burocracia e incompetência

Com salário atrasado, professores da rede estadual de ensino de Porto Acre ameaçam paralisar ano letivo

Pelo menos 25 professores da rede estadual do Acre, contratados no início do mês de março pelo novo governo para atuarem em sala de aula, no município de Porto Acre, ainda não receberam seus salários até esta segunda-feira (15). A previsão, segundo informações repassadas a eles, é que seus vencimentos só sejam liberados a partir de maio.

Os professores que procuraram a reportagem do Diário do Acre, integrantes do Núcleo Educacional Estadual de Porto Acre, afirmaram ter ouvido que a equipe de governo não teria encaminhado, em tempo hábil, a documentação à Secretaria de Gestão Administrativa (SGA) dos novos contratados. Eles já ameaçam suspender o ano letivo, caso o problema não seja solucionado com urgência.

A categoria promete paralisar as atividades em sala de aula a partir da próxima semana.

Outro lado

A reportagem do site tentou contato com o Núcleo de Educação de Porto Acre, mas até o momento não obteve retorno. Contada, a assessoria de comunicação do governador Gladson Cameli não atende às chamadas telefônicas.

Apesar, também, das mensagens enviadas à porta-voz do governo, Mirla Miranda, ela também não deu retorno até a publicação desta matéria. O espaço, porém, permanece aberto às réplicas.