Governo dos aloprados

DEM rompe com Gladson Cameli após queda de Raphael Bastos da Seplan e diz que substituta dele será Maria Alice

Terminou na noite desta terça-feira (23) a reunião entre 12 membros da executiva regional do Democratas no Acre, na qual ficou definido o desembarque do partido da base de apoio do governo de Gladson Cameli (Progressistas). O anúncio oficial deverá ser feito na próxima sexta-feira (26) pelo deputado federal Alan Rick, durante uma coletiva de imprensa.

O rompimento teve como estopim a exoneração do atual secretário de Estado de Planejamento do Acre (Seplan), Raphael Bastos, único indicado pelo parlamentar do DEM para compor o primeiro escalão do governo.

Raphael Bastos sai de cena, mas leva o DEM/Internet

Segundo o secretário-geral da sigla, Paulo Ximenes, a saída de Bastos tem por objetivo abrigar a engenheira civil Maria Alice, ligada ao MDB de Flaviano Melo.

Mas de acordo com Ximenes, a engenharia política que vai possibilitar a Maria Alice sentar na cadeira até então ocupada por Raphael Bastos não leva as digitais de Flaviano. “Quem manda nesse governo é a turma do Tribunal de Contas do Estado (TCE)”, disparou o dirigente do DEM.

Segundo ele, a dministração pública estadual foi aparelhada pelo Chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, e pelo conselheiro do TCE Antônio Malheiros, apotando por Ximenes como “o homem que administra os negócios da família Cameli”.

Ximenes: “Gladson não manda em nada no governo”/Internet

“Todas as ordens que Gladson acata partem de um desses dois sujeitos”, disse ele em referência a Trindade, assessor técnico do Tribunal de Contas, e de Malheiros – que apesar de não exercer cargo na gestão estadual já foi chamado por aliados de ‘supersecretário-fantasma’ de Gladson.

Dissimulação e deslealdade

Paulo Ximenes disse à reportagem do Diário do Acre, no final da noite desta terça-feira (23), que a direção do partido tomou conhecimento da exoneração de Raphael Bastos pela imprensa.

Alertado, o deputado Alan Rick – que horas antes estivera em reunião, no Senado, com o governador acreano, junto com outros membros da bancada federal acreana –, trocou com o aliado  algumas mensagens de texto pelo aplicativo WhatsApp.

Alan Rick e Gladson: fim da linha já no começo do novo governo/Internet

Cameli então confirmou a decisão de defenestrar o atual secretário de Planejamento do cargo – com o qual o governador, inclusive, já havia confimado agenda de viagens, no Brasil e exterior, em busca de recursos para o estado.

Logo após a confirmação, Alan Rick tentou falar com Gladson pelo telefone, mas este ignorou as chamadas.

A reunião na sede do DEM acreano, localizado na Avenida Ceará, durante a qual se decidiu pelo rompimento político, foi dirigida pelo próprio Raphael Bastos, vice-presidente estadual da sigla. Em pouco mais de uma hora de deliberações, ficou acertado, em comum acordo com Alan Rick, que acompanhou tudo de Brasília, que a única saída honrosa para a agremiação seria o rompimento definitivo com o governo.

Trindade é acusado, junto com Malheiros, de aparelhar o governo/Internet

Os cerca de doze filiados atualmente nomeados na administração pública estatal, segundo estimativa de Paulo Ximenes, deverão entregar os cargos ainda esta semana.

“O governo está cheio de petistas, e aqueles que apoiaram a candidatura de Gladson (na campanha de outubro de 2018) estão, aos poucos, sendo enxotados pela turma do TCE”, reclamou o dirigente do Democratas.

Para Ximenes, além do interesse de ampliar os espaços na gestão pública estatal, Antônio Malheiros e Ribamar Trindade retaliam o Democratas por saber que Alan Rick tem pretensão de disputar a prefeitura da capital nas eleições do ano que vem.

“Mas com ou sem eles, nós teremos candidato a prefeito de Rio Branco”, concluiu.