Olho por olho

Diretor do Iapen do Acre defende pena de morte para assassinos

O diretor do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), Lucas Gomes, fez um desabafo nas redes sociais em referência ao assassinato de uma criança de apenas 9 anos. O crime ocorreu em Samambaia (Brasília), e foi praticado por duas acreanas. Gomes defendeu a pena de morte para homicidas.

Segundo escreveu, os parlamentares deveriam rediscutir mudanças do Código Penal. O diretor do Iapen acredita que a medida intimidaria muitos autores de assassinatos.

Lucas Gomes: revolta contra crimes hediondos/Foto: reprodução

Leia na íntegra a postagem de Lucas Gomes.

“Crimes bárbaros como este, em que uma criança foi morta e esquartejada pela própria mãe, deveriam provocar o nosso congresso a repensar a legislação penal.

Pena de morte ou prisão perpétua são incapazes de reparar o dano, mas certamente seriam capazes de inibir esse tipo de crueldade [ou pelo menos de punir devidamente].

Ver a Suzane Von Richthofen saindo da cadeia no dia das mães alimenta o instinto cruel desses animais. E isto tem que parar”.