INTERIOR

Dois funcionários públicos são condenados por desaparecimento de 200 toneladas de milho.

Dois funcionários públicos foram condenados pelo Juízo da Vara Criminal de Plácido de Castro, por deixarem terceiros se apropriarem da safra de milho dos produtores rurais do município.

Os réus foram responsabilizados pelo desaparecimento da produção de milho estocada no Silo Graneleiro de Plácido de Castro. O desvio ocorreu de forma contínua durante os meses de setembro a dezembro do ano de 2012.

O silo servia para o armazenamento, secagem e devolução dos grãos ao produtor. Sendo a estrutura, uma ferramenta de incentivo ao desenvolvimento da agricultura no estado. Os fatos foram descobertos quando os produtores foram até o depósito e viram que as sacas tinham sumido. Desta forma, além da reclamação administrativa, o sumiço tornou-se inquérito policial e ação penal.

Segundo os autos, os réus trabalhavam para a Secretaria de Estado de Agropecuária. De modo voluntário e consciente, mediante omissão, permitiram que fossem retirados mais de quatro mil sacos de grãos de milho. Cada saco pesa 50 quilos, ou seja, cerca de 200 toneladas.

Os réus foram condenados e poderão aguardar o trânsito em julgado em liberdade.

Informe: TJ/AC