Governo Lula envia 125 toneladas de alimentos a Cuba; ação ‘fortalece ditadura’, diz deputado

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou 125 toneladas de leite em pó a Cuba, na última segunda-feira, 12. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, mais alimentos chegarão ao país caribenho nas próximas semanas: arroz, milho e soja.

A medida gerou incômodo na oposição. O deputado federal Messias Donato (Republicanos-ES), por exemplo, questionou o envio de mercadorias a Cuba, enquanto “milhões de brasileiros passam fome”. Ele também disse que a medida “fortalece ditaduras” e “humilha os brasileiros mais humildes”.

Segundo o ministério, o envio é uma parceria entre os governos do Brasil, dos Emirados Árabes Unidos e de Cuba. O acordo foi realizado durante a Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP28). O evento aconteceu entre 30 de novembro e 13 de dezembro de 2023, em Dubai.

Governo Lula alega que o envio de mantimentos promove a segurança alimentar de Cuba

Em nota, o Itamaraty alegou que a iniciativa promove a segurança alimentar e nutricional na América Latina. O governo Lula pretende continuar a fornecer “recursos para a produção, distribuição e suporte de sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis”.

A Agência Brasileira de Cooperação informou que o objetivo é enviar US$ 50 milhões em produtos alimentícios pelo Brasil. Os valores devem ser pagos pelos Emirados Árabes, que também deve aumentar os investimentos em projetos especializados na produção, na distribuição e no suporte de sistemas alimentares.

A Declaração da COP28 dos Emirados Árabes Unidos sobre Sistemas Alimentares, Agricultura Sustentável e Ação Climática foi aprovada por 150 países. Ao todo, foram arrecadados e estimulados financiamentos de mais de US$ 85 bilhões e 11 compromissos e declarações receberam apoio internacional.

Tópicos:

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre