Salve-se quem puder

Governo não paga e sinal de monitoramento de presos em liberdade condicional é desligado no Acre

O promotor de justiça do Ministério Público Estadual, Teles Tranin, confirmou em entrevista na manhã desta quarta-feira (1°) que os presos em progressão de regime de pena, que estão sendo postos em liberdade condicional, com uso de tornozeleiras, estão literalmente livres.

corre, segundo o promotor, que a empresa responsável por enviar o sinal eletrônico das tornozeleiras ao Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) não vem recebendo pelo serviço, e resolveu interromper o sinal de rastreamento.

“Nós, do Ministério Público, demos um prazo de 30 dias para que essa situação seja regularizada. Ha presos que estão sendo soltos sem qualquer monitoramento eletrônico, todos os dias. A demanda é grande e isso não pode ocorrer”, confirma Tranin.

Sem sinal, presos ficarão ‘invisíveis’ no sistema de rastreamento/Internet

No total, pelo menos 150 detentos em regime de liberdade condicional estão nas ruas sem qualquer monitoramento, diz ele.

Até o próximo sábado, durante o fim de semana, quanto geralmente aumenta os índices de criminalidade, outros 26 presos que progrediram do regime fechado para o semiaberto também deverão estar nas ruas de Rio Branco.

O Iapen foi contatado pela nossa reportagem mas ainda não obtivemos retorno para que falem sobre o assunto.