Magno Malta critica avanço da legalização dos jogos de azar: “revoltante”

O senador Magno Malta (PL-ES) criticou o avanço do projeto de lei, o PL 2234/22, que legaliza os cassinos e jogos de azar no Brasil. O projeto foi aprovado nesta quarta-feira (19) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e segue ao plenário.

À Gazeta do Povo, Magno Malta disse que foi “revoltante” ver senadores defendendo a legalização dos jogos de azar no Brasil. Para ele, essa é uma medida que só traz “malefícios” para população e o crescimento econômico é uma “falácia”.

“Em todo o meu tempo atuando politicamente em Brasília, sempre fui contra a legalização dos jogos de azar, pois acredito que nenhuma justificativa a favor disso, como criação de empregos, fomento do turismo, entre outras, se sobrepõe aos danos que esses jogos trarão, como aumento do tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, pessoas viciadas e sem suporte médico, entre outros”, declarou.

Malta também ressaltou ser “inadmissível” o nível que o Brasil chegou, onde “o governo Lula busca aprovar toda pauta negativa no Congresso Nacional”.

“Quanto à aprovação desse projeto na CCJ, posso garantir que a luta não acabou, pois ainda temos a votação no plenário e precisamos mobilizar os senadores a votarem contra esse prelúdio de aumento da criminalidade”, reforçou.

Além de autorizar o funcionamento de cassinos e bingos, o projeto legaliza o jogo do bicho e permite apostas em corridas de cavalos. Também autoriza a instalação de cassinos em polos turísticos ou em complexos integrados de lazer, como hotéis de alto padrão.

Pelo texto, haverá o limite de um cassino em cada estado e no Distrito Federal, com exceção de São Paulo, que poderá ter até três cassinos, e de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amazonas e Pará, que poderão ter até dois, cada um, em razão do tamanho da população ou do território.

Tópicos:

PUBLICIDADE

Preencha abaixo e receba as notícias em primeira mão pelo seu e-mail

PUBLICIDADE

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre