LANÇAMENTO

Marisa cogitou divórcio de Lula por desconfiar de adultério, diz biografia

Se Guilherme Boulos, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), ler a biografia “Marisa Letícia Lula da Silva”, sobre a esposa do ex-presidente petista morta em 2017, provavelmente terá uma surpresa.

Lula, uma das referências de Boulos na vida pública, já mandou policiais expulsarem uma família de sem-teto de um imóvel desocupado.

O caso se deu em 1975, segundo o livro escrito pelo jornalista Camilo Vannuchi. A casa em questão havia sido comprada por Lula, ainda sindicalista. Quando ele e Marisa se mudaram para a residência, descobriram uma família ocupando o lugar.

Marisa e Lula no auge do PT: suspeitas de infidelidade/Foto: reprodução

“Porra, tanto imóvel vazio por aí, tanto prédio desocupado, e os caras tinham que entrar justamente na minha casa?”, disse Lula, de acordo com o autor. “Você tá na única casa que eu tenho.”

A resposta do sem-teto foi que eles não arredariam pé dali. A solução encontrada por Lula foi chamar um cunhado, policial militar.

O policial recorreu a um sargento, seu superior, que se ofereceu para “dar um susto” nos sem-teto — entre eles havia uma mulher grávida. Lula topou, contanto que não houvesse violência, segundo o livro.

“Vocês têm 15 minutos para sair daqui. Se não saírem, vou colocar toda a tralha de vocês na rua e tocar fogo. Com vocês junto!”, teria dito o sargento, segundo o livro. Em meia hora o imóvel foi desocupado.

Continue lendo aqui.