Marqueteiros de Lula falham e campanha do medo não funciona na Argentina

A campanha eleitoral de Sergio Massa (Unión por la Patria) na eleição presidencial da Argentina com a presença de marqueteiros brasileiros ligados ao PT (Partido dos Trabalhadores) não deu a vitória ao ministro da Economia. O libertário Javier Milei (La Libertad Avanza) venceu as eleições e será o novo presidente do país.

Com 95,84% das urnas apuradas, Milei aparece com 55,78% dos votos válidos, contra 44,21% do atual ministro da economia argentino.

As peças publicitárias tiveram como foco a “rejeição” a Javier Milei.

Chico Kertész, que trabalhou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2022, Otávio Antunes e Raul Rabelo, que fizeram parte de campanhas de Fernando Haddad (PT), e Halley Arrais, que ajudou o ex-deputado Edegar Pretto (PT-RS) integraram a equipe de campanha de Massa.

Em um dos vídeos, uma criança aparece em sala de aula e tira uma arma de sua mochila. Em seguida, uma mensagem na tela diz que essa não é a realidade da Argentina, mas pode ser com a proposta de liberação de armas de Milei.

Outro vídeo produzido pela equipe usa uma fala de Javier Milei sobre suposta venda de crianças para criticá-lo. Já uma 3ª peça publicitária afirma que crianças teriam que sair da escola com a vitória de Milei e sua proposta de vouchers.

Em seu último comercial eleitoral, Javier Milei rebateu a campanha de seu adversário com o slogan usado por Lula em 2022: “A esperança vence o medo”.Mais cedo neste domingo, 19, Milei criticou a campanha de Massa. “Estamos muito satisfeitos, apesar da campanha de medo e suja que fizeram contra nós”, disse o presidente eleito ao ir votar.

Tópicos:

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre