Michelle defende política ‘feminina’, e não ‘feminista’

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro disse, neste domingo, 21, que defende uma “política feminina” em oposição a uma “política feminista”. A declaração ocorreu durante o ato em defesa da liberdade, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Presidente do Partido Liberal Mulher, Michelle afirmou que o papel das mulheres na política é “colaborativo” e tem a função de “ajudar” os maridos “na construção de um país melhor”.

“Mulheres, sejam sábias e corajosas”, orientou Michelle. “Uma mulher sábia edifica sua casa, edifica seu bairro, seu município e Estado. Mas mulheres sábias edificam uma nação, e é essa mensagem que queremos passar para vocês. Mulheres femininas fazendo uma política feminina, não feminista. Estamos aqui para fazer uma política colaborativa, juntas, mulheres ajudando seus esposos, juntos, na construção de um país melhor.”

Depois do discurso, Michelle orou pelas pessoas no evento. Também disse que as pessoas não estavam reunidas ali “por um homem ou uma mulher”, mas pelos princípios do “reino de Deus”.

“Vocês acreditam que o Brasil vai vencer, e que dias novos e melhores virão”, disse. “Estão aqui unidos não pelo homem, por uma mulher, mas pelos princípios, pelo reino de Deus estabelecido na terra. Precisamos nos posicionar como cristãos e exigir nossos direitos.”

Michelle discursa em mais um ato de Bolsonaro

O ex-presidente Jair Bolsonaro reuniu hoje parlamentares, governadores e apoiadores a mais um ato nas ruas.

Já é a segunda vez que o ex-presidente realiza esse tipo de evento. O primeiro, em 25 de fevereiro, concentrou mais de 600 mil pessoas na Avenida Paulista, em São Paulo.

Essas ações começaram desde que Bolsonaro se tornou alvo de investigações pelo Supremo Tribunal Federal, lideradas pelo ministro Alexandre de Moraes. A carreata esteve no cruzamento da avenida Atlântica com a rua Bolívar.

Tópicos:

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre