Profissão perigo

Motoboys bloqueiam Antônio da Rocha Viana em protesto contra morte de colega na região do Calafate, em Rio Branco

Em protesto contra o assassinato do entregador de lanches Antônio Cosme da Silva, de 25, ocorrido na noite desta segunda (22), na região do bairro Calafate, dezenas de motoboys decidiram interditar na manhã desta segunda-feira (23) a Avenida Antônio da Rocha Viana.

Segundo eles, essa foi a forma de chamar a atenção das autoridades para o problema vivido pela categoria no dia a dia de trabalho. A categoria contabiliza atualmente mais de 25o pessoas em atividade.

A onda de assaltos e de homicídios nos últimos meses tem assustado os motoboys, sobretudo os que são obrigados a trabalhar até altas horas da noite.

Tentativa de chamar a atenção das autoridades/Cedida

Segundo os representantes da categoria, são assaltados, em média, dez entregadores todas as noites na capital acreana.

Em alguns casos, não apenas os pertences das vítimas são levados, como eles também ficam sem as motocicletas.

Devido à violência, alguns bairros da cidade são evitados pelos entregadores, afirmam os motoboys.

Eles também se queixam das autoridades policiais, a elas atribuindo a preocupação exclusiva de realizar blitzen pontuais. “Queremos mesmo é policiamento nos bairros”, reivindicou José Anastácio de Lima, de 42 anos.