Amigo ou vilão?

Nutricionista acreana alerta sobre os danos à saúde causados pelo macarrão instantâneo

O Brasil é o segundo maior consumidor de macarrão instantâneo fora da Ásia, os famosos Miojos. Querido entre as crianças, prático entre os adultos, bastam alguns minutinhos para que a refeição esteja pronta para o consumo. Mas o que parece ser um inofensivo macarrão com um saquinho de tempero pode ser uma verdadeira bomba de sódio para o seu organismo.

imagem/internet

Prático e rápido

O Miojo surgiu como uma solução para um Japão pós 2ª Guerra Mundial, que estava com uma economia devastada e a indústria em queda livre. Para salvar a população da fome, era necessário criar algo prático que pudesse ser distribuído facilmente. Foi aí que um empreendedor chamado Momofuku Ando decidiu transformar um dos alimentos mais consumidos no Japão, o lámen –  um macarrão fresco servido em forma de ensopado – em uma versão desidratada e pré-cozida, o produto seria imperecível e mais rápido de se preparar, o que fez a ideia ser adotada com muita facilidade nas terras nipônicas.

O que diz a especialista 

A invenção chegou ao Brasil em 1965 e não demorou muito para que virasse uma febre no país. E seu consumo tem crescido cada vez mais, seja pela praticidade, seja pelo preço; bastante acessível. O problema é que o Miojo pode trazer alguns malefícios, principalmente para as crianças. Motivo de preocupação entre os especialistas. A nutricionista acreana, Lara Almeira, dá a dica:

“O primeiro ponto, é que o Miojo contém ‘calorias vazias’, ou seja, é bem calórico mas quase não contém nutrientes – a não ser que ele seja suplementado com algum. Além disso, tem uma quantidade considerável de gordura saturada, que se consumida em excesso é prejudicial à saúde.

A quantidade de sódio de uma única unidade equivale a mais da metade do que a maioria das pessoas deveriam consumir por dia. Ou seja, se consumir dois Miojos, já terá ultrapassado a necessidade diária. Para as crianças o problema é ainda maior, porque geralmente as necessidades de sódio para elas são menores. Também contém uma quantidade considerável de glutamato monossódico, que o excesso está relacionado à doenças cronicas não transmissíveis como hipertensão, doenças cardiovasculares, etc.

Outra coisa que tem que ficar atento, é em relação aos corantes. Eles estão presentes no macarrão e no tempero, e  podem ser bastante prejudiciais,  principalmente para crianças alérgicas.” Alerta a nutricionista.

Aprecie com moderação

Uma boa alimentação é um passo fundamental para se viver com saúde e bem-estar. Devemos apreciar a invenção do Sr. Momofuku, com bastante moderação e sempre que possível, optar por alimentos mais saudáveis e preparados com pouco sal. Como, por exemplo, saladas e legumes cozidos. Estima-se que cerca de 100 bilhões de pacotes ou copos de macarrão instantâneo são vendidos anualmente no mundo, isso equivale a 3,1 mil porções por segundo.