Operação Santinhos

“O crime não compensa”, diz Bocalom em julgamento de Manoel Marcus e Dra. Juliana

Ainda não acabou o julgamento no Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Acre, em que o Mistério Público Eleitoral, pede pela cassação dos mandatos do deputado federal Manoel Marcus e da deputada estadual Dra. Juliana Rodrigues, ambos do PRB, acusados de compra de votos e uso indevido do Fundo Partidário na Campanha.

 

O MPE, durante o julgamento, apresentou provas robustas de que os parlamentares, na tentativa de “sujar” o pleito eleitoral de 2018, além de comprarem votos, usaram de artifícios de candidaturas fictícias no Partido Republicano Brasileiro e usaram uma empresa de fachada para poder usar o fundo partidário para fins próprios eleitorais.

 

Atento ao julgamento, o ex candidato do PSL, Tião Bocalom, que caso os votos  de Manoel Marcus sejam cassados, deve assumir a vaga na Câmara Federal em Brasília, disse que acredita na justiça.

 

“Todos sabem que eu fui prejudicado. Confio na justiça dos homens e principalmente na justiça de Deus. O crime não compensa”, disse Bocalom.

Foto/reprodução

Em dezembro do ano passado, tanto Manoel Marcus quanto a deputada estadual Dra. Juliana, chegaram a ser preso durante a operação Santinhos da Polícia Federal. Contudo, os dois, por força de uma liminar chegaram a ser diplomados.

 

O julgamento que acontece no Pleno do TRE, em Rio Branco, ainda não tem hora para acabar.

 

Mais informações a qualquer momento.