Reportagem exclusiva

Onze jovens declaram em vídeo ter abandonado facções criminosas no Acre para se dedicar à religião; assista

O pastor da Igreja Geração Eleita, Arnaldo Barros, encaminhou à redação do Diário do Acre um vídeo em que mostra os relatos de pelo menos 11 jovens que alegam ter se desligado das atividades ilícitas em diferentes facções criminosas que atuam no Acre.

Segundo Barros, outros quatro jovens que estão internados no Pronto Socorro do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), vítimas de disparos de arma de fogo na guerra entre os grupos rivais, também pediram ajuda para abandonar a criminalidade.

No total, o pastor diz já ter resgatado das facções pelo menos 500 jovens em todo o estado do Acre.

“São pessoas de ambos os sexos que me procuram e pedem ajuda para mudar de vida. É a única maneira permitida pelos líderes das fações criminosas para o que eles chamam de ‘desertar’. Já quando esses jovens saem ‘rasgando a camisa’, como eles dizem, para trocar de grupo, eles ficam marcados, são perseguidos e, se encontrados, acabam submetidos ao tribunal do crime, cuja sentença costuma ser a execução”, diz Barros.

No vídeo obtido com exclusividade pelo Diário do Acre, os jovens, com idades que variam entre 18 e 20 anos, dizem seus nomes, senhas e codinomes que usaram dentro das facções. Confira a seguir.