Saiba como ver o eclipse solar de maneira segura para os olhos

O eclipse solar anular, que acontece no dia 14 de outubro, é um dos fenômenos astronômicos mais fascinantes e espetaculares que a natureza nos proporciona. Trata-se de um evento no qual a Lua, em seu percurso ao redor da Terra, passa diretamente entre o nosso planeta e o Sol, criando um impressionante espetáculo de luz e sombra.

No entanto, o que diferencia o eclipse anular de outros tipos de eclipses solares é o fato de que, devido às órbitas elípticas da Terra e da Lua, a Lua parece um pouco menor do que o disco solar, resultando em um “anel de fogo” ao redor da Lua.

Como ver o eclipse sem prejudicar os olhos

Olhar diretamente para o eclipse solar pode causar danos permanentes na retina, levando ao comprometimento visual. “O equipamento mais adequado para observar o eclipse anular são os óculos especiais com filtro solar vendidos na internet. Eles promovem uma barreira física entre os raios do Sol e os olhos do indivíduo. Uma alternativa interessante é a utilização de óculos de soldador número 14 ou superiores”, recomenda a oftalmologista Luiza Paulo Filho.

Perigos de olhar diretamente para o Sol

Luiza Paulo Filho ressalta que, ao olhar para objetos, os focos de luz que entram em nossos olhos se concentram principalmente na mácula, a região mais nobre da retina.

Portanto, se esses focos luminosos trouxerem índices elevados de radiação ultravioleta, seja ao olhar para o Sol ou para um eclipse anular, as células da mácula podem sofrer queimaduras, potencialmente levando à cegueira da visão central de forma permanente.

Garantindo a segurança dos olhos

Mesmo com o uso dessas proteções, o ideal é observar o eclipse por períodos curtos e intercalados. Para cada 10 segundos admirando o evento, descanse os olhos por no mínimo 30 segundos. É importante destacar que, ao usar um anteparo escuro para observar o Sol ou o eclipse, as pupilas se dilatarão (midríase), permitindo que mais radiação ultravioleta entre nos olhos e atinja a retina. Portanto, certifique-se de que o filtro escolhido tenha a proteção UV adequada.

“Se após o evento do eclipse, você notar uma mancha preta no centro da sua visão, é crucial buscar imediatamente um oftalmologista. Essa mancha pode indicar uma retinopatia solar, uma forma rara de dano à retina causada pela visualização direta da luz do Sol. Infelizmente, não existe tratamento que cure essa doença”, finaliza a médica.

Tópicos:

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre