VOCÊ SABIA?

Se a bíblia não fala sobre os dinossauros significa que eles não existiram?

Antes de prosseguir com texto, gostaria de informar que esta coluna não tem cunho religioso. Independente da fé ou da razão, o objetivo é deixar você, leitor, sempre bem informado utilizando fatos e argumentos para apresentar respostas às dúvidas que muitas pessoas podem ter em seus subconscientes, mas que não são sanadas pela curiosidade natural do ser humano.

Os dinossauros

Na medida em que o mundo foi evoluindo, o homem cada vez mais tornou-se curioso para descobrir os segredos deste universo e começou a descobrir seu passado. Estudar a história não é simplesmente pesquisar por coisas antigas, é conhecer suas origens para entendermos o nosso presente, encontrar respostas para de onde viemos e por que temos costumes que hoje são comuns. Foi em um desses estudos que em 1676, na velha Inglaterra, um reverendo chamado Robert Plot encontrou um fêmur gigante, o qual muitos acreditaram pertencer a um elefante, enquanto outros usaram da fé para acreditar que pertencia a um dos gigantes dos tempos antigos citados na bíblia. O que eles não sabiam é que haviam descoberto um dos maiores mistérios do nosso planeta: o fêmur pertencia a uma criatura a que mais tarde dariam o nome de Megalossauro.

Somente anos mais tarde, em 1815, um outro britânico chamado William Buckland encontrou na mesma região em que o fêmur foi encontrado, uma mandíbula cheia de dentes. Já se sabia que aquela mandíbula não pertencia a nenhum dos animais conhecidos na época e o associaram ao primeiro fóssil encontrado, na qual foi patenteado com a clade Dinosauria. O Megalossauro começava a ser montado e o mundo percebeu que estavam diante de uma criatura que já não existia mais na época. Com mais e mais escavações, mais fósseis foram sendo encontrados e novas espécies de dinossauros, descobertas. No século XIX a população já começava a fantasiar suas primeiras aventuras jurássicas, mas muitas pessoas ainda acreditavam que tudo não passava de uma lenda.

Os dinossauros realmente existiram?

Seria irresponsabilidade intelectual afirmar que não, ainda que você seja adepto da filosofia de São Tomé, de só acreditar vendo. Museus do mundo inteiro apresentam ossadas intactas do que seriam esses animais, montados como se fossem um quebra-cabeças pré-histórico para que o mundo inteiro possa admirar tais descobertas e averiguar com os próprios olhos que esses répteis realmente existiram.

O que as pessoas às vezes não param para pensar é que dinossauros são animais como qualquer outro, eram répteis, parentes das serpentes e crocodilos, com a diferença de que foram extintos há 64 milhões de anos devido a uma catástrofe natural. Um meteorito colidiu com a Terra com tamanha força que ocasionou uma explosão que carbonizou muitos desses animais. Os que sobreviveram tiveram que lidar com o que viria pela frente. O impacto foi tão grande que uma nuvem de poeira muito espessa se formou na atmosfera terrestre, bloqueando a luz solar por anos, tornando a Terra um planeta extremamente frio. Sem a luz solar, os vegetais foram morrendo e consequentemente os dinossauros herbívoros ficaram sem comida e também morreram, causando um efeito dominó jurássico, uma vez que os dinossauros carnívoros não tinham mais os herbívoros para se alimentar e também foram morrendo.

Ainda assim, muitas espécies sobreviveram ao evento e deram origem a uma nova era. Os mamíferos, animais que na época eram frágeis na cadeia alimentar, saíram de suas tocas e herdaram o reino dos dinossauros, proporcionando, assim, mais à frente, o surgimento de novas espécies, como a humana.

Se dinossauros existiram, por que a bíblia não os menciona?

Vamos ao ponto X da questão: a bíblia não é um único livro, é um conjunto de textos escritos por cerca de 40 autores que narram acontecimentos ao longo de milhares de anos. E ainda que fosse escrita em um milhão de páginas, teríamos apenas sinopses do que realmente se passou nesse tempo.

A bíblia chega a mencionar algumas vezes criaturas como gigantes, grandes animais marinhos e dragões, mas não deixa nada concreto sobre a existência desses animais além de vagas menções, o que muitas vezes serve para afirmar que não existiram.

Para questionar isso precisamos primeiro entender o que é a bíblia. A bíblia foi escrita por inspiração de Deus (2 Timóteo 3:16-17) para ter uma relação com o ser humano, guiando nossos caminhos para Seu encontro, e logo seria como um manual de instruções sobre como manusear a nossa vida para estar de acordo com as vontades d’Ele.

Vamos para um simples exemplo: imagine que você está comprando um novo celular, junto com ele virá também um manual de instruções onde estará contida a melhor forma de manusear o aparelho, como carregá-lo corretamente, como usar suas funções responsavelmente, quais caminhos seguir nas configurações. Ainda assim você terá a opção de escolher seguir ou não o que está escrito. O que você não verá nesse manual de instruções é a fabricante falando sobre como surgiu a ideia daquele aparelho, quais testes foram feitos antes dele, os esboços que levaram até chegar no projeto final, quais elementos químicos compõem sua estrutura e de onde vieram os materiais. São informações irrelevantes ao uso dele, você pode até descobrir todas essas respostas por conta própria se assim desejar, mas o que verdadeiramente importa está escrito no manual. Assim é a bíblia e os seus segredos.

Curiosidades extras

Recentemente, um livro de mais de 1700 anos relata a descoberta de um fóssil de dinossauro na região da China. À época, baseado em mitos locais, os chineses associaram o fóssil como sendo de um dragão.

O Megalossauro foi o primeiro dinossauro descobertos e serviu de inspiração para um dos personagens mais icônicos da televisão, o Dino da Silva Sauro, da Família Dinossauro.

Recomendação de leitura

A bíblia foi escrita por inspiração de Deus, mas pela mão do homem, é possível ela ter sido adulterada? Confira no link abaixo: