Meu Acre Querido

#TBT do Acre: Quinari

Quem não passou pela famosa Quinari para comprar amendoim? Hoje, quinta-feira, é dia de Throwback Thursday (TBT), expressão em inglês para “Quinta-feira do Retorno” onde vamos fazer uma viagem no tempo para relembrar a história do nosso querido Acre.

Em meados de 1930, o ainda território do Acre era uma área a ser explorada. Foi quando no auge do extrativismo, 32 famílias vindas do Nordeste começaram a povoar uma região às margens do Igarapé Judia.

Segundo os moradores mais antigos, essa região era abundante de uma pequena árvore chamada de Quina-quina, cujas raízes serviam para fazer chá para aliviar a febre, devido a essa árvore o lugar foi chamado de Quinarizinho. Porém, alguns historiadores discordam que a origem do nome Quinari esteja relacionado à árvore e acreditam que a palavra tenha origem indígena, com significado ainda desconhecido.

Estrada do Quinari, década de 40. Foto/Internet

O povoado foi crescendo até que em 1947 foi aberto uma estrada até a cidade de Rio Branco, o que fez a região se desenvolver mais rápido e em 1956 foi elevado à condição de vila e chamada de Vila Grande Quinari, fazendo parte do município de Rio Branco. Seu primeiro subprefeito foi nomeado no ano seguinte.

Abertura da estrada que ligou o povoado à Rio Branco. Foto/Internet

Ainda na década de 1950 ocorre a migração que formaria parte da cultura que conhecemos hoje, chegam na Vila Grande Quinari as primeiras famílias oriundas do Japão, que desenvolveram a cultura do amendoim no local.

Senador José Guiomard dos Santos

Em 1963 por denominação de José Guiomard dos Santos, na época senador da república, a Vila Grande Quinari foi elevada à condição de município, ganhando sua autonomia ao desmembrar-se de Rio Branco, e passou a ser chamada somente de Quinari.

Guiomard dos Santos faleceria 20 anos depois, vítima de uma broncopneumonia enquanto ainda exercia mandato de senador. Devido a sua influência, o município de Quinari passaria a ser chamado oficialmente em sua homenagem, de Senador Guiomard. Fato que não agradou a muitos moradores, que mantém o hábito de chamar a cidade de Quinari mesmo após mais de 30 anos da mudança.