Felipe Neto defende censura do STF e diz que veículos que a denunciam “querem cliques”

O youtuber lulista, Felipe Neto, saiu em defesa da censura a perfis das redes sociais imposta por ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que os jornais que estão denunciando os abusos “querem cliques”.

Neto ainda defendeu a regulação das redes sociais e chamou a defesa da liberdade de expressão de “vira-latismo patético”.

A declaração de Felipe Neto foi compartilhada em suas redes sociais depois que os jornais Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo (Estadão) publicaram editoriais, neste fim de semana, contra a censura imposta pelo STF.

A Folha citou nominalmente o ministro Alexandre de Moraes e o Estadão defendeu “a legítima crítica ao Supremo”.

As críticas dos jornais vêm na esteira das revelações, na semana passada, do escândalo conhecido como “Twitter Files Brazil”, em que o proprietário do X (ex-Twitter) Elon Musk denuncia a pressão de políticos e de parte do judiciário brasileiro para censurar perfis não alinhados à esquerda.

“Eu quero entender onde estavam estes colunistas da Folha e Estadão quando o Twitter baniu 150 mil contas após o ataque ao Capitólio. Ou quando o Youtube derrubou diversos canais brasileiros no Adpocalypse. Por que o STF determinar o banimento de meia dúzia pelas mesmas razões do Capitólio parece ser inadmissível, mas o Twitter fazer isso com 150 mil, tudo bem? Esse papo de ‘não devemos permitir o banimento de contas pelo STF’ soa muito como um vira-latismo patético. Para estes colunistas, um CEO como Zuckerberg ou uma empresa como Google podem decidir banir uma conta pelo motivo que bem entenderem, mas a Suprema Corte do país, não. Quantas contas são suspensas sem motivo? Quantas são banidas sem direito a qualquer reclamação? Inúmeras. É provável que você mesmo conheça alguém que já perdeu uma conta e nunca sequer soube o que aconteceu. O que essa turminha colunista quer é mostrar que entende de um assunto que descobriu ontem. Onde estavam nos debates que travamos há anos sobre o tema? Agora arrotam segurança e arrogância ao opinarem sobre, ordenando parágrafos com a profundidade de um pires. Enquanto não existir uma Constituição Digital continuaremos nesse mundo de terra arrasada, onde muita gente opina, mas pouca gente estuda e menos gente ainda participa de verdade. É uma pena que estes ditos intelectuais revelem que, no fim, só estão mesmo atrás de cliques. E gritar que o STF pratica censura dá, sem dúvida, bastante clique”, escreveu Felipe Neto em seu perfil na rede social X, neste domingo (14).

Após estourar o escândalo sobre a censura no Twitter, Neto fez diversos ataques a Musk em publicações na rede social X.

Em um desses ataques, o youtuber publicou uma notícia falsa para acusar Musk de “ajudar os ditadores da Arábia Saudita a capturarem pessoas por tweets”.

Tópicos:

PUBLICIDADE

Preencha abaixo e receba as notícias em primeira mão pelo seu e-mail

PUBLICIDADE

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre