“Interceptamos. Bloqueamos. Juntos venceremos”, diz Netanyahu após ataque sem precedentes do Irã a Israel

Em sua primeira mensagem pública após o ataque do Irã, postadano X neste domingo (14), o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou:“Interceptamos. Bloqueamos. Juntos venceremos”.

Seu ministro da Defesa, Yoav Gallant, também se manifestou. “Acampanha ainda não terminou. Estamos alertas e fortes”, disse o militar, apósuma reunião de avaliação do Gabinete de Guerra.

Segundo as Forças de Defesa de Israel, mais de 300 drones emísseis foram lançados pelos iranianos no sábado (13) – e 99% deles foraminterceptados.

Apenas uma menina de 7 anos, residente no sul do país, sofreuferimentos graves. Atingida na cabeça por estilhaços, ela foi levadainconsciente para o hospital, na região de Negev.

Em uma conversa telefônica com Netanyahu, o presidente norte-americano Joe Biden elogiou a “capacidade notável de Israel de se defender até mesmo de ataques sem precedentes”. Segundo ele, o país “enviou uma mensagem clara a seus inimigos”.

Biden ainda convocou uma reunião com líderes do G7, o grupo dos países mais industrializados do mundo, para discutir os próximos passos do conflito.

A videoconferência está programada para acontecer ainda neste domingo, sob a condução da primeira-ministra italiana Giorgia Meloni, atualmente na presidência rotativa do bloco.

O Conselho de Segurança da Nações Unidas também marcou umencontro de urgência, a pedido do embaixador de Israel na organização, Gilad Erdan.

Em um documento enviado à ONU, o diplomata afirma que “chegou o momento do Conselho de Segurança tomar ações concretas contra a ameaça iraniana”. Isso inclui, segundo ele, “classificar a Guarda Revolucionária do Irã como um grupo terrorista”.

Regime iraniano considera ofensiva bem-sucedida e manda recado para os EUA

“Os bravos filhos da Guarda Revolucionária, com a colaboração e coordenação de todos os setores de defesa e políticos do país, abriram uma nova página na história da autoridade do Irã e deram uma lição ao inimigo sionista” disse neste domingo o presidente iraniano, Ebrahim Raisí.

Segundo os militares do país, a ofensiva de sábado foi bem-sucedida.Eles destacam a destruição de um centro de inteligência israelense e da base aéreade onde decolaram os caças que atacaram o consulado iraniano em Damasco, noúltimo dia 1º (a investida, atribuída a Israel, deixou ao menos oito mortos).

O general Mohamad Hosein Baqerí, chefe do Estado Maior dasForças Armadas Iranianas, ainda fez um alerta para o governo norte-americano.

“Por meio da embaixada suíça, enviamos uma mensagem aos Estados Unidos avisando que, se cooperarem com Israel em suas possíveis ações contra o Irã, suas bases não terão segurança alguma”, disse, referindo-se aos postos dos EUA no Oriente Médio.

Tópicos:

PUBLICIDADE

Preencha abaixo e receba as notícias em primeira mão pelo seu e-mail

PUBLICIDADE

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre