Marechal Thaumaturgo combate a praga na produção de mandioca

A Prefeitura de Marechal Thaumaturgo, por meio da Secretaria de Agricultura do município, tem agido para evitar mais perdas dos produtores de mandioca que tiveram os roçados atingidos pela praga do Mandarová, a lagarta que destrói as folhas da planta. No município há agricultores que tiveram até dois hectares de roças perdidas com a ação da lagarta.

Os técnicos estão visitando locais afetados pela praga e fazendo o controle da Mandarová com o uso de inseticida. Também atuam com orientações aos produtores sobre a identificação da lagarta nos primeiros dias de vida, bem como sua eliminação

Segundo o secretário João Luciano, 20 produtores de mandioca já foram atendidos, na região do Rio Amônia e no Projeto de Assentamento P. A. Amônia.

“A mandarová surge da revoada de um tipo de mariposa, que acontece sempre na boca da noite. Está prevista para daqui a 10 dias uma nova revoada de mariposas, quando a lagarta recomeça novamente seu ciclo. As orientações são para que os agricultores utilizem armadilhas luminosas, que podem ser feitas com pedaços de alumínio, lâmpadas, ou, na falta de energia elétrica, com pequenas fogueiras, perto dos roçados, para atrair e destruir as mariposas. Cada mariposa fêmea tirada de circulação evita a propagação de 500 a 1.800 ovos dentro do roçado, ou seja, tirando de circulação novas lagartas de dentro dos plantios”, relata o secretário.

No Vale do Juruá, a praga do Mandarová tem causado prejuízos aos produtores de vários municípios. Deputados e prefeitos de região, solicitaram apoio ao Ministério da Agricultura e ao Governo do Estado para combater a praga.

PUBLICIDADE

Preencha abaixo e receba as notícias em primeira mão pelo seu e-mail

PUBLICIDADE

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre