Tebet anuncia recuperação de 200 km da BR-364 e investimentos para valorização do Acre como rota de comércio para a China

Durante o encontro Rotas de Integração Sul-Americana, realizado pelo governo do Acre na última terça-feira, 9, a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, ao lado do governador Gladson Cameli, fez uma série de anúncios de grande relevância para o desenvolvimento do estado.

Em sua apresentação, a ministra destacou investimentos voltados para a valorização da região, com ênfase na recuperação de 200 km da BR-364 e na transformação do estado em rota de comércio em direção ao Peru, visando alcançar a China.

O projeto das cinco Rotas de Integração Sul-Americana foi apresentado pela ministra, com destaque para a Quadrante Rondon, que tem como objetivo conectar o Norte do Brasil aos portos do Peru, proporcionando ao Acre uma via estratégica para o Oceano Pacífico. O projeto, concebido após consulta aos 11 estados brasileiros que fazem fronteira com países sul-americanos, visa fortalecer o comércio regional e reduzir os custos de transporte de mercadorias.

O Acre é diretamente beneficiado pela Quadrante Rondon, que oferece uma rota para o Pacífico por meio dos portos do Peru. Como parte integrante dessa iniciativa, o estado contará com nove obras relacionadas à integração, previstas no Novo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), envolvendo infraestrutura de transporte, energia e digital.

Durante sua apresentação, a ministra Simone Tebet reforçou o compromisso do governo federal com a integração regional e anunciou que todas as obras necessárias para as cinco rotas de integração estão em andamento.

Entre as principais obras que beneficiam o Acre incluídas na Quadrante Rondon, estão a Ponte de Guajará-Mirim (RO) e a finalização do Anel Viário de Brasileia, que está sob responsabilidade do governo federal. Esses investimentos históricos têm como objetivo impulsionar o desenvolvimento do estado, tornando-o uma peça-chave no cenário de integração regional e na rota de comércio em direção à China.

“Por que agora é pra valer? A gente sonha com isso há 30 anos e todos os presidentes que passaram, independente de coloração partidária, plantaram uma semente. Naquele momento era uma utopia, mas, quando nós mapeamos as rotas, visando ouvir primeiro os governos dos estados, como fizemos, traçamos as rotas já existentes, e eu mesma me surpreendi que as cinco rotas poderiam sair do papel em 3 ou 4 anos. Nós não estamos vendendo sonhos, mas concretizações”, declarou a ministra.

Além disso, embora não esteja dentro do PAC, ela anunciou a confirmação da manutenção de 200 km da BR-364, com início previsto já para maio deste ano.

Com essa iniciativa, o governo federal demonstra seu compromisso em transformar o Acre em um polo de desenvolvimento e promover a integração regional, contribuindo para o crescimento econômico e a valorização do estado e de toda a região amazônica.

Tópicos:

Nossa responsabilidade é muito grande! Cabe-nos concretizar os objetivos para os quais foi criado o jornal Diário do acre